Tija_Transfer_ver

Sim, é verdade, chega com um ano de atraso, mas no delicado mundo dos espigões de selim telescópicos, com tantos desenganos que há no mercado, os técnicos da FOX não quiseram dar luz verde ao projecto até estarem 110% seguros da fiabilidade do novo produto.

REVOLUÇÃO ALIADA A EFICÁCIA
Aparentemente não é revolucionária, exteriormente também não se diferencia muito da concorrência e esteticamente pode agradar-lhe mais ou menos. Talvez ao fim de tanto tempo esperasse algo mais do novo espigão de selim telescópico da FOX, esperasse abrir a caixa e ficar boquiaberto durante um bom bocado. Mas não: o novo TRANSFER não procura o efeito surpresa imediato, procura conquistá-lo a longo prazo, aquilo que o consumidor realmente valoriza.

O novo TRANSFER será posto à venda em duas versões: a Factory, com tratamento Kashima, e o Performance, com um preto mate anodizado. Ambos os modelos terão cabos internos ou externos e estarão disponíveis em três cursos.

Na verdade, o novo TRANSFER é mesmo uma revolução dentro da FOX, porque em nada, absolutamente nada, se parece com o anterior modelo DOSS. Na sua criação partiu-se do zero, com duas premissas muito claras: máxima fiabilidade e preço acessível. Ambas foram alcançadas, porque nestes dois anos de testes acumulados, o novo TRANSFER não mostrou sinais de fraqueza até mesmo com uma manutenção nula, outro dos pontos que foram tidos muito em conta. No que respeita ao preço, o consumidor de cada mercado dirá, porém sublinhe-se que em Espanha as duas versões têm preços abaixo da concorrência mais directa: 449 euros a versão Factory Kashima e 399 euros a versão Performance, ambas com o manípulo no guiador incluído de origem, quer seja superior ou inferior.

2x2x3x2x2
Factory ou Performance. Cabos internos ou externos. 100, 120 ou 150 mm de curso. Dois diâmetros, e finalmente, dois tipos de manípulos. Como vê, pensaram em todas as possibilidades para que ninguém fique sem opções, especialmente aqueles utilizadores que ainda possuem uma bicicleta sem guia de cabo interno para o espigão de selim e pretendem adquirir um produto de última geração.

Neste último caso, além do mais, o sistema de accionamento não foi colocado no topo do espigão mas sim na anilha de união com a parte inferior, o que por um lado evita problemas na hora de carregar/empurrar a bicicleta nas subidas e por outro impede que o comprimento do cabo se altere no momento de se activar. Outro ponto a ter em conta é a possibilidade de reorientar a peça de accionamento 60 graus conforme tenhamos a saída da guia do cabo na bicicleta, o que resulta numa maior suavidade de accionamento.

Enduro World Series #3 Wicklow 2016
Greg Callaghan no terceiro encontro das Enduro World Series disputado na Irlanda com o novo espigão de selim TRANSFER.

SUAVE MAIS SUAVE NÃO HÁ
A suavidade de accionamento é outro dos pontos-chave. O novo TRANSFER não tem apenas uma resposta incrivelmente rápida como também um accionamento extra suave, primeiro graças ao manípulo de baixo esforço, que possui um miniguia de cabo na saída, e muito especialmente pelo facto de o seu mecanismo interno agora ser hidráulico e não mecânico, como acontecia no modelo anterior. Agora o utilizador tem possibilidades infinitas de regulação e não precisa de se limitar a uma das três posições predefinidas da DOSS.

A busca da fiabilidade e baixa manutenção foi uma das preocupações do design do novo espigão de selim TRANSFER. De acordo com os testes realizados pelos técnicos da FOX, a sua fiabilidade é de tal ordem que permite um uso até dois anos sem manutenção, embora tendo sempre em conta as condições e os dias de uso.

Ao contrário das suspensões, neste caso não se utiliza um sistema hidráulico de cartucho fechado, mas sim de banho aberto. Isso permitiu utilizar circuitos hidráulicos e uma válvula de accionamento de tamanho grande, que além disso trabalha a muito baixa pressão, o que por um lado confere essa suavidade de accionamento e por outro, e mais importante ainda, permite a fiabilidade e baixíssima manutenção que caracteriza o novo TRANSFER. No modelo Factory essa suavidade de uso é ainda mais acentuada pela presença do tratamento Kashima, idêntico ao das suspensões e amortecedores.

Quanto a folgas, que é outro dos pontos que mais preocupa os utilizadores dos espigões de selim telescópicos, diga-se que graças ao sistema de válvula sobredimensionada, o novo Transfer regista uma total ausência de movimento vertical ao apoiar o peso do corpo sobre o selim; enquanto a nível lateral possui essas décimas necessárias ao bom funcionamento de todo o sistema hidráulico.

DUAS OPÇÕES DE MANÍPULO
Uma das peculiaridades do novo TRANSFER é que no momento da compra o utilizador final deverá escolher o manípulo de accionamento consoante a transmissão que use. Se possui uma transmissão de dois ou três pratos, o seu manípulo será obrigatoriamente o superior, que poderá colocar à direita ou à esquerda do guiador. Se a sua transmissão for 1X (um único prato), poderá escolher também o manípulo inferior, que apenas se pode fixar na parte esquerda inferior do guiador, no lugar onde estariam os manípulos de mudança de pratos.

Embora venha numa caixa à parte, o manípulo (um ou outro) está incluído no preço final do espigão de selim. Ambos possuem um preço idêntico.

Transfer_Mando_Superior
Se a sua bicicleta tem uma transmissão de dois ou três pratos, deverá escolher o manípulo superior, que pode colocar-se à direita ou à esquerda do guiador.
Transfer_Mando_inferior
Se a sua bicicleta tem uma transmissão de um prato, pode optar pelo manípulo inferior, que apenas se pode colocar à esquerda do guiador.

RETIRAR O ESPIGÃO DE SELIM SEM FERRAMENTAS
Há muitos pequenos pormenores que foram tidos em conta no design do novo TRANSFER e um deles é o cabo de accionamento. No caso da FOX, optou-se por um cabo de mudança convencional para fiabilidade, manutenção/substituição e facilidade de instalação, algo que provavelmente será do agrado do consumidor final, mas que será especialmente apreciado pelas oficinas e fabricantes. Quer use cabos externos quer internos, não irá necessitar de nenhum tipo de ferramenta para retirar o espigão de selim da bicicleta e proceder à sua limpeza ou transporte: retira-se simplesmente o batente do cabo que actua sobre o manípulo para o espigão se soltar. Com este sistema “mecânico” não há problemas de fugas de óleo ou entrada de ar, nem todos aqueles inconvenientes associados a um sistema 100% hidráulico.

Guiado_interno

Guiado_Externo

Tija Cube
Antes de ser posto à venda, o novo TRANSFER foi submetido a diversos testes de fiabilidade pelas equipas oficiais da FOX. Neste caso podemos vê-lo numa das bicicletas do Team Cube Global Squad na versão Factory.

TODAS AS SUAS MELHORIAS

  • Funcionamento hidráulico.
  • Accionamento por cabo.
  • Regulação infinita, por oposição às três posições que oferecia o modelo anterior.
  • Extracção do espigão de selim sem recurso a ferramentas
  • Cabos internos ou externos.
  • Os cabos externos vão fixados à anilha do espigão de selim e não à cabeça; deste modo, não varia o comprimento do cabo ao accioná-la.
  • Ajuste dos cabos externos orientável 60º para se adaptar à saída do cabo e ganhar em suavidade de accionamento.
  • Tratamento Kashima no modelo Factory.
  • Ausência total de movimento vertical.
  • Baixa manutenção.
  • Manípulo superior (esquerdo/direito) ou inferior incluídos no preço.
  • Três cursos possíveis: 150, 120 e 100 mm para os tamanhos mais pequenos.
  • Dois diâmetros: 30,9 e 31,6 mm.
  • Accionamento suave graças à válvula de baixa pressão e ao uso de um manípulo de guiador de baixo esforço.

ESQUEMA HIDRÁULICO INTERNO

Esquema interior

Quer seja o modelo de cabos internos ou externos, a suavidade de accionamento e a disposição interna é idêntica. Como se pode observar no esquema, tanto a válvula como o pistão se situam na parte superior, conseguindo desta forma um design muito integrado e leve.
Ao contrário de outras marcas do sector, neste caso não se usa um sistema de cartucho fechado mas antes um design de banho aberto, com o qual se consegue sobredimensionar tanto o pistão como o circuito interno. O uso de baixas pressões internas proporciona uma maior durabilidade e uma maior suavidade de accionamento do manípulo. O cabo actua sobre a alavanca de accionamento situada na parte inferior do espigão de selim.
Outro dos pontos a destacar no novo TRANSFER é o uso de válvulas de “alívio” que compensam automaticamente as possíveis variações de pressão interna, eliminando os picos de pressão e ajustando de forma automática a expansão térmica do sistema. Mantém uma acção constante durante o uso, até em condições de frio extremo ou com mudanças bruscas de temperatura. Quando a pressão por cima do pistão for muito maior do que a pressão que existe por baixo, a válvula de “alívio” abre-se deixando que o óleo circule através de uma pequena ranhura para equilibrar o sistema.

Raya_gris_2

NOVOS MODELOS DE ESPIGÕES DE SELIM TRANSFER
FACTORY SERIES                                     PERFORMANCE SERIES
KASHIMA PRETO ANODIZADO
Curso 100,125 e 150 mm 100,125 e 150 mm
Diâmetro 30,9 e 31,6 mm 30,9 e 31,6 mm
Ajustes Posicionamento infinito Posicionamento infinito
Funcionamento interno Hidráulico de baixa pressão Hidráulico de baixa pressão
Opções de manípulo · Manípulo superior transmissões 2X e 3X (esquerda ou direita)

· Manípulo inferior transmissões 1X (esquerda)

· Manípulo superior transmissões 2X e 3X (esquerda ou direita)

· Manípulo inferior transmissões 1X (esquerda)

Opções de cabo Externo ou interno Interno ou externo
Acabamento Kashima coat Anodizado preto mate
Cores Preto Preto
Preço 449 euros p.v.p. aproximado 399 euros p.v.p. aproximado